Arquitetos Estão Enfrentando uma Guerra Silenciosa

Não se engane – arquitetos estão enfrentando uma guerra silenciosa.

“Vamos lutar nas praias, vamos lutar nas terras de desembarque, vamos lutar nos campos e nas ruas, vamos lutar nas colinas; Nunca nos renderemos” – Winston Churchill

Crédito da foto: tirada no Corpo de Sinal do Exército dos EUA, cerca de meio dia da manhã em 6 de junho (Dia D). Mostra tropas indo para Omaha Beach, apenas algumas horas após a invasão ter iniciado.

Após 5 anos de estudo e formação profissional, sei que um arquiteto deve ser respeitado como um médico e pago como um profissional altamente qualificado.

Este é raramente o caso.

Como um amigo dos arquitetos, tenho estudado as razões pelas quais isso acontece.

  • Por que você é tratado como uma mercadoria às vezes?
  • Por que você não é pago o que você vale em seus projetos?
  • Por que você sente que tem que justificar seus honorários?
  • Por que os clientes levam elementos do seu projeto para reduzir o preço e reduzir a qualidade do trabalho?
  • Por que construtores, agentes imobiliários e clientes pensam que você pode deixar tudo para atravessar a cidade e dar conselhos de graça, na esperança de obter um projeto?
  • Por que você trabalha tão duro e recebe tão pouco crédito?
  • Por que os proprietários muitas vezes confiam mais em outros contratados do que em você?
  • Algo aqui tem ido terrivelmente mal.

Há duas guerras silenciosas que os arquitetos estão enfrentando.

Guerra # 1

A guerra contra a ignorância. Este campo de batalha está nas mentes de nossos clientes.

De acordo com os resultados chocantes de uma nova pesquisa realizada pelo architectsjournal.co.uk, que pesquisou 2.031 pessoas, as pessoas não sabem o que os arquitetos fazem.

  • 72% não sabem que arquitetos aprovam projetos
  • 79% desconhecem que arquitetos asseguram que edifícios estejam em conformidade com a legislação nas questões de saúde e segurança
  • 86% não têm ideia de que arquitetos selecionam, negociam e gerenciam empreiteiros
  • 20% desconhecem que arquitetos preparam o projeto executivo
  • 9% compreendeem os arquitetos controlam os orçamentos do lote
  • 15% não sabem que arquitetos projetam edifícios
  • 33,3% das pessoas com mais de 55 anos sabem que arquitetos preparam projetos para aprovação, enquanto apenas 14% das pessoas de 18 a 24 anos sabiam dessa informação
  • 20% dos jovens estavam cientes de que os arquitetos lidam com o alvará de aprovação

Lembrando que estes dados não refletem a realidade brasileira, e sim a realidade Inglesa.

Podemos olhar para esta guerra de duas maneiras.

  1. Culparmos o cliente
  2. Nos culpamos

Uma vez que arquitetos aceitem a responsabilidade pelo processo educativo, eles assumem o poder novamente. Sua arma é educação.

Você pode não ser capaz de educar o mundo, mas você pode ter certeza de que cada pessoa que se reúna com você seja educada sobre o arquiteto e seu papel no projeto.

Guerra # 2

Uma publicação no grupo RIBA (Royal Institute of British Architects) solicitou …

Você recomendaria seus filhos a realizarem o exame para se tornarem arquitetos?

Fiquei chocado com as respostas.

Havia dois lados. Aqueles que tinham desistido da arquitetura como um meio para ganhar uma renda decente e não recomendaria.

E em segundo lugar aqueles que sentiram que a arquitetura era sobre fazer algo que você ama, sendo isso mais importante do que dinheiro.

A única coisa que ambos concordaram foi a escolha do dinheiro OU arquitetura.

Eu estava cambaleando. Esses britânicos tinham desistido. Ambos os lados perderam a guerra. Eles estavam preparados para levantar a bandeira branca sem lutar.

Os britânicos são as pessoas que disseram …

“Vamos até o fim. Vamos lutar na França, vamos lutar nos mares e oceanos, vamos lutar com crescente confiança e crescente força no ar, vamos defender a nossa ilha, qualquer que seja o custo pode ser. Vamos lutar nas praias, vamos lutar nas terras de desembarque, vamos lutar nos campos e nas ruas, vamos lutar nas colinas; Nunca nos renderemos”

Tony Robbins me ensinou uma valiosa lição. Ele disse que se você quer um resultado melhor, em seguida, pergunte a si mesmo uma pergunta melhor.

Talvez uma pergunta melhor é:

COMO POSSO FAZER O QUE EU AMO E SER MUITO BEM PAGO POR FAZÊ-LO?

Isso força sua mente a buscar novas respostas. Essa é a questão que encontra novas maneiras de superar o inimigo.

Esta atitude certa dentro dos arquitetos é arma # 2.

Nós estamos em uma missão

Quando comecei a trabalhar com arquitetos, achei que vocês eram um grupo bem pago de pessoas inteligentes.

Bem, eu estava meio certo.

Você é inteligente.

Mas você não é um grandes comerciante e, portanto, é mal pago, o que é irônico, porque você é muito bom comunicador.

Talvez você se perca no detalhe ou alguma névoa estética do grande projeto. Talvez você seja muito esperto e não percebe o quão ignorante seus clientes realmente são. Talvez você não queira parecer muito simplório, afirmando o óbvio.

Você assume que seus clientes compreendem o valor no que você está fazendo. Nós (o público em geral) não. Todas as estatísticas provam isso. Você precisa nos ensinar sobre o valor de uma maneira tão simples que possamos nos maravilhar com sua criatividade e pragmatismo.

Acho que os arquitetos obtém negócios da pior forma.

Mas isso não é culpa sua. Você foi vendido a uma mentira.

Foi dito a você que as pessoas reconhecem o valor do bom projeto.

Suas escolas lhe enviaram para o mercado de trabalho despreparado para enfrentar a realidade de lidar com um mundo onde o dinheiro é o rei (infeliz, mas verdade).

Suas organizações profissionais estão mais preocupadas com seus próprios interesses do que suas lutas – você, que luta na linha de frente.

Os empreiteiros culpam o arquiteto e entram no último minuto para “salvar o dia”. Eles fazem como se fossem os heróis (e tomam o mérito de vencedor).

Os gerentes de construção criaram uma loja e empurram os arquitetos para fora do processo (e fazem uma matança fazendo isso).

O que aconteceu com o “mestre construtor”? O que aconteceu com o arquiteto que liderava a equipe de projeto – o arquiteto que controlava o processo e orientava o empreiteiro e o proprietário para a solução bem-sucedida?

Não, meus amigos. É um dia triste. Arquitetos foram marginalizados.

As boas notícias? Não é tarde demais. Alguns arquitetos estão lutando.

Você deve ajudar a si mesmo também.

  • Você precisa parar de dirigir por toda a cidade fazendo trabalho gratuito.
  • Você precisa parar de cortar seus honorários para obter negócios que não vale a pena serem obtidos.
  • Você precisa se valorizar primeiro para que outros possam seguir seu exemplo.

Advogados e médicos não fazem isso e nem arquitetos devem fazer.

Precisamos elevar a barreira para a comunidade de arquitetos.

O Plano de Batalha

O grande orador americano Patrick Henry disse isso bem: “Unidos permanecemos. Divididos, caímos”.

Estou tomando uma posição. Mas não podemos fazer isso sozinhos.

Aqui está o nosso plano de ataque:

O Passo número 1 é acreditar no valor que você traz para seus clientes. Esta batalha é ganha em seu próprio coração e sua própria mente. Você está disposto a defender o que você acredita que vale a pena?

O Passo número 2 é comunicar esse valor aos seus clientes de uma forma que eles possam entender.

É simples assim.

Mas precisa começar com você.

Arquitetos merecem melhor – você é tanto o problema e a solução.

Estou tomando uma postura forte e não estou recuando.

Você pode me amar ou me odiar, mas eu acredito nos arquitetos. Eu acredito que se você está preparado para lutar nas praias você pode fazer o que você ama E ser pago como o profissional que você é.

Eric Bobrow, Enoch Sears, Filipe Boni e eu estamos fazendo a nossa parte ensinando arquitetos como comunicar seu valor de uma maneira que lhes traz “melhores clientes, melhor trabalho e melhores taxas”.

Mas não podemos vencer esta batalha sozinhos. Você vai se juntar a nós?

Você deve isso a si mesmo, criando uma carreira que seja divertida e rentável. Você deve isso ao mundo, trazendo-nos grandes projetos. E você deve isso a seus filhos e gerações futuras para viver até seu pleno potencial.

Nas palavras de Winston Churchill, “Nunca desista, nunca desista”!

Então, agora eu gostaria de seus pensamentos: qual é o problema (como você vê), e qual é a solução?

Publicado por Richard Petrie.

Finalmente! Um plano de marketing claro e comprovado para uma empresa de arquitetura…

Descubra como encontrar e atrair os melhores clientes e projetos com este fluxograma gratuito, passo a passo.

Este fluxograma revela o que eu estava procurando há anos. Neste download gratuito de PDF você descobrirá o fluxo passo a passo do plano de marketing que você pode copiar e implementar para:

  • Tornar sua empresa visível para que seu cliente em potencial facilmente lhe encontre e entre em contato (em vez de você persegui-los).
  • Preparar seus clientes para que eles estejam prontos para avançar sem discutir sobre honorários.
  • Utilizar ferramentas gratuitas e automatizadas para que os projetos sejam “pré-vendidos” antes dos clientes se encontrarem com você pessoalmente.

Não deixe sua empresa ou sua família à mercê de possibilidades. Descubra o que você pode fazer para configurar um “sistema” de marketing para sua prática com este fluxograma passo a passo.

QUERO RECEBER GRATUITAMENTE